quinta-feira, setembro 22, 2011

save the date*

366

domingo, setembro 18, 2011

A quote from the movie...

All men fear death. It's a natural fear that consumes us all. We fear death because we feel that we haven't loved well enough or loved at all, which ultimately are one and the same. However, when you make love with a truly great woman, one that deserves the utmost respect in this world and one that makes you feel truly powerful, that fear of death completely disappears. Because when you are sharing your body and heart with a great woman the world fades away. You two are the only ones in the entire universe. You conquer what most lesser men have never conquered before, you have conquered a great woman's heart, the most vulnerable thing she can offer to another. Death no longer lingers in the mind. Fear no longer clouds your heart. Only passion for living, and for loving, become your sole reality. This is no easy task for it takes insurmountable courage. But remember this, for that moment when you are making love with a woman of true greatness you will feel immortal.

E. Hemingway by W. Allen

terça-feira, setembro 13, 2011

NYC

New York, I Love You But you're bringing me down Like a rat in a cage Pulling minimum wage New York, you're safer And you're wasting my time Our records all show You are filthy but fine But they shuttered your stores When you opened the doors To the cops who were bored Once they'd run out of crime New York, you're perfect Don't please don't change a thing Your mild billionaire mayor's Now convinced he's a king So the boring collect I mean all disrespect In the neighborhood bars I'd once dreamt I would drink New York, I Love You But you're freaking me out There's a ton of the twist But we're fresh out of shout Like a death in the hall That you hear through your wall New York, I Love You But you're freaking me out New York, I Love You But you're bringing me down Like a death of the heart Jesus, where do I start? But you're still the one poor Where I'd happily drown And oh.. Take me off your mailing list For kids that think it still exists Yes, for those who think it still exists Maybe I'm wrong And maybe you're right Maybe I'm wrong And maybe you're right... Maybe you're right Maybe I'm wrong And just maybe you're right And Oh...Maybe mother told you true And they're always be something there for you And you'll never be alone But maybe she's wrong And maybe I'm right And just maybe she's wrong Maybe she's wrong And maybe I'm right And if so, is there?

Não sei se a culpa é do livro que devoro furiosamente, ou das imagens do 9/11. Não sei se a culpa é do filme do Woody, ou do próprio Woody que desde que me conheço por gente me anima os dias. Sei lá se é das fotografias dos meus pais que de lá voltaram nem há uma semana. Ou se é mesmo só da vida que a cidade tem. Talvez os Sinatras tenham culpa. O jazz. A fotografia do James Dean junto à ponte de Brooklyn. A new wave. Os Velvet U. O Lou Reed. Dylan. A vida que o Lennon perdeu. O Andy e a sua Sedgwick. Studio 54. Chelsea Hotel... Não sei se é das saudades absurdas da Rita e de ouvir a mãe dela dizer que esse era seu sonho. Não faço ideia se é por ter subido ao Empire e ter acreditado que a vida me ia dar tudo. Nos livros, nos filmes, nas roupas, revistas, música: Manhattan é uma ilha que circunda a minha existência...

New York, I miss you*

PS. Quando a G. me disse que o sonho da Rita era ter ido a NY, algum resquício da infância me trouxe à memória o "Regresso ao Futuro". Partículas que se agregam e desagregam para nos levar em segundos para tempos e espaços diferentes. Nunca fui fã de ficção científica e nunca vi o "Regresso ao Futuro" mas o teletransporte desperta em mim o fascínio pela ciência que não tenho.
Reparo que desde a partida da Rita que a minha cabeça não pára na busca por explicações mas, mais que isso, na busca da própria Rita, o que às vezes me faz duvidar da minha lucidez.
Quando a G. me disse que o sonho da Rita era ter ido a NY eu - de forma automática - pensei... mas agora ela pode!
Este raciocínio tem-me atormentando. Pela pacificação que me traz e a pouca racionalidade que contém. Mas se a "Arte é um cântico a Deus", como dizem as personagens principais do meu livro, Ele tem de ir a NY para a ouvir, não? Pode ser que a leve...


terça-feira, setembro 06, 2011

A amizade...

[St. Paul de Vence. pelos meus olhos. Provença. 2011]

... dizem que um amor sem asas.

"Como se lida com a morte dos que amamos? - Não se lida. Aprende-se a viver..."

E foi assim que, passados três meses, olhando nos olhos realistas e tão cheios de amor da minha f. me lembrei do que sempre suspeito: há amizades que fazem sentido. todo. sem saberem sequer com que letras se escreve a distância...

quinta-feira, setembro 01, 2011

Dia (muito) difícil

às vezes tento que o pensamento rume para outro lado. luto. finjo. mas hoje não consigo. há 19 anos estava no algarve quando liguei de uma cabine à tua avó e perguntei: então a Rita?! e ela me disse: come e dorme. Já nasceu??? gritei. e amo-te desde a ideia de existires.