sábado, dezembro 31, 2011

minhas {às vezes queridas} despedidas

Hoje é o primeiro dia 31 de Dezembro de 2011 da História da humanidade. Um dia novo e inteiro por descobrir. É o meu primeiro e o primeiro de todos os que o vivem... e de forma ingrata já todos estamos fartos dele porque é o último de um ano velho e gasto....
... à parte qualquer resolução de ano novo, uma certeza eu tenho: entrarei em 2012 com todos os que amo colados ao meu corpo - sem querer saber do lugar onde habitam ou onde se encontram - dando-me as mãos com força; a força que me empurra para um novo ano. Será melhor. Só pode ser melhor. Porque o futuro tem a luz da esperança. Sem dúvida, o ás de trunfo!

'De vez em quando a eternidade sai do teu interior e a contingência substitui-a com o pânico. São os amigos e conhecidos que vão desaparecendo e deixam um vazio irrespirável. Não é a sua falta que falta, é o desmentido de que tu não morres.'

Virgílio Ferreira