quinta-feira, setembro 25, 2008

E as FLORES vão para:


- a minha querida Lau
Ou será que a partir de agora te tenho que tratar por Dra. Lau? Ou melhor... Drª Law??? LOL.
Muitos parabéns minha amiga. Aposto que estás a transbordar de feliz. Nota-se aqui... à distância. Neste país dos afectos em que vivemos.
Põe em marcha a lei, que ela é bonita. Nesta vida que às vezes é tão árida. Neste sonho que é viver em torno da Justiça. Porque a Justiça está lá fora bem no alto... mas é dentro da "caverna" que precisamos dela...
Boa Sorte! Seja Benvinda!
Como diz o Chiquinho (esse mesmo, o Buarque):
"Agora eu era o herói, eu era o Rei e era também Juiz. E pela minha Lei, a gente era obrigada a ser FELIZ!"
Só a isso te obrigo... e com força de caso julgado.
ATENÇÃO! 1.ª lei de todas:
"Sabe o que é melhor que ser bandalho ou galinha? AMAR. O amor é a verdadeira sacanagem"
Tom Jobim

quarta-feira, setembro 17, 2008

one year later

Faz hoje um ano que a aventura começou...

Tanta coisa mudada de lugar. Tanta coisa no lugar certo.

O meu bonsai segue comigo... a provar que é com dedicação que se vai.

Os cravos não saíram mais da jarra comprada para eles. A esteva pegou no vaso da varanda.

O girassol brilha...

É de quem a agarrar... pois é,

Porque

"não se perde TEMPO na VIDA.
perde-se VIDA quando se perde TEMPO"

sábado, setembro 13, 2008

namorados


Quando os melhores amigos, a mesa redonda e a garrafa de vinho nos lembram de textos... gargalhada... aventuras... dos tempos em que ainda não eramos tão grandes! Tenho chegado à conclusão que isto da idade, em vez de dar experiência dá é medo - medo de errar nos conselhos. Mas enquanto se pousarem flores no pára-brisas, se procurarem textos de gurus, se oferecerem chupa-chupas... a vida não pára... e não se erra.
Por isso mesmo lembrei de outro texto. Adorável, por sinal.
Para a Filipa, (porque vai gostar tanto quanto eu...)
"Quem não tem namorado é alguém que tirou férias não remuneradas de si mesmo. Namorado é a mais difícil das conquistas. Difícil porque namorado de verdade é muito raro. Necessita de adivinhação, de pele, saliva, lágrima, nuvem, quindim, brisa ou filosofia.
Paquera, gabiru, flerte, caso, transa, envolvimento, até paixão, é fácil. Mas namorado, é muito difícil.
Namorado não precisa ser o mais bonito, mas ser aquele a quem se quer proteger e quando se chega ao lado dele a gente treme, sua frio e quase desmaia pedindo proteção. A proteção dele não precisa ser parruda, decidida; ou bandoleira: basta um olhar de compreensão ou mesmo aflição.
Quem não tem namorado não é quem não tem um amor: é quem não sabe o gosto de namorar. Se você tem três pretendentes, dois paqueras, um envolvimento e dois amantes; mesmo assim pode não ter nenhum namorado.
Não tem namorado quem não sabe o gosto da chuva, cinema sessão das duas, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho. Não tem namorado quem transa sem carinho, quem se acaricia sem vontade de virar sorvete ou lagartixa e quem ama sem alegria. Não tem namorado quem faz pactos de amor com a infelicidade. Namorar é fazer pactos com a felicidade ainda que rápida, escondida, fugidia ou impossível de durar..
Não tem namorado quem não sabe o valor de mãos dadas; de carinho escondido na hora em que passa o filme; de flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada, quando fala junto ou descobre a meia rasgada; de ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário.
Não tem namorado quem não gosta de dormir agarrado, fazer sesta abraçado, fazer compra junto. Não tem namorado quem não gosta de falar do próprio amor, nem de ficar horas e horas olhando o mistério do outro dentro dos olhos dele, abobalhados de alegria pela lucidez do amor. Não tem namorado quem não redescobre a criança própria e a do amado e sai com ela para parques, fliperamas, beiras d'água, show do Milton Nascimento, bosques enluarados, ruas de sonhos ou musical da Metro.
Não tem namorado quem não tem música secreta com ele, quem não dedica livros, quem não recorta artigos, quem não se chateia com o fato de seu bem ser paquerado. Não tem namorado quem ama sem gostar,, quem gosta sem curtir; quem curte sem aprofundar. Não tem namorado quem nunca sentiu o gosto de ser lembrado de repente no fim de semana, na madrugada ou meio-dia do dia de sol em plena praia cheia de rivais. Não tem namorado quem ama sem se dedicar,- quem namora sem brincar,- quem vive cheio de obrigações; quem faz sexo sem esperar o outro ir junto com ele.
Não tem namorado quem confunde solidão com o ficar sozinho e em paz. Não tem namorado quem não fala sozinho, não ri de si mesmo e quem tem medo de ser afetivo.
Se você não tem namorado porque não descobriu que o amor é alegre e você vive pensando duzentos quilos de grilos e de medos, ponha a saia mais leve, aquela de chita e passeie de mãos dadas com o ar. Enfeite-se com margaridas e ternuras e escove a alma com leves fricções de esperança. De alma escovada e coração estouvado, saia do quintal de si mesmo e descubra o próprio jardim. Acorde com gosto de caqui e sorria lírios para quem passe debaixo de sua janela.
Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria. Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido.
Enlou-cresça."

sexta-feira, setembro 05, 2008

+ som do verão


"Well open up your mind and see like me
open up your plansand damn you're free
look into your heart
and you'll find love love love
listen to the music of the moment
maybe sing with me
a la peaceful melody
It's your God-forsaken right
to be loved, love, loved..."
jason mraz